1997

Olá meninas =)

Já ouviram 1997 do Hateen? É uma música de 2006, e mais uma daquelas que basicamente me identifico com cada verso, os próximos posts do blog serão sempre com músicas e minha visão sobre elas.

Antes de tudo deem o play no clipe e acompanhem a letra:

Mil novecentos e noventa e sete, novembro ainda me lembro
Era fim de ano, eu não tinha nada e você um novo emprego
Foi quando tudo aconteceu
A vida era difícil, mas juntos tudo estava bem
Algumas brigas, claro, mas isso é tão normal quando se quer alguém
Como eu quis você
Eu quis matar todos seus amigos, falsos e fingidos, que sorriam ao me ver
E encontrava companhia, num copo de bebida, um cigarro ou outra droga qualquer
Já que eu não tinha mais você
Reaprender o caminho pra casa não foi algo tão simples
Nos primeiros dias eu me perdia nos meus passos sem você
Eu mal sabia o que fazer
De vez em quando a gente se encontrava nas escadas
Eu tentava dizer algo e você sempre dava risada
Tudo vai acabar bem
Quase 10 anos depois, eu consigo entender
Que eu tinha que continuar, fosse com ou sem você
Nem sei como cheguei aqui, mas saiba que estou feliz
A sua falta quase me matou, hoje eu tenho tudo o que eu sempre quis
Mil novecentos e noventa e sete, ainda me lembro de tudo o que eu quero esquecer.

 

 

 

1997 foi um ano que marcou pro compositor desse som, o meu “1997” aconteceu quinze anos mais tarde, tudo isso aconteceu em 2012.

Dá pra perceber que a música se passa muitos anos depois, comparado à ela minha história é muito recente ainda, mas há trechos que já vivi, por exemplo:

 

  • “Mil novecentos e noventa e sete, novembro ainda me lembro”

Eu já desisti da ideia que um dia vou esquecer minha ex, por mais que tenha apagado todas as fotos que tinha (lembram?) é impossível remover algo da cabeça, sei que o tempo vai passar e cada vez será uma lembrança ainda mais distante, mas ainda vou me lembrar.

Por isso quando percebi que nunca vou esquecê-la comecei a aprender a viver com isso, o jeito tá sendo relembrar, mudar logo o pensamento e seguir em frente.

 

  • Reaprender o caminho pra casa não foi algo tão simples. Nos primeiros dias eu me perdia nos meus passos sem você. Eu mal sabia o que fazer.

Deus sabe o quanto me senti perdido sem ela, não foi nada simples e me perdi muitas vezes em meus passos, fazendo coisas que nem me reconhecia mais. Eu realmente não sabia o que fazer.

Contei muito com minha família, que aos poucos e com paciência me pôs de volta ao meu rumo.

 

  • Quase 10 anos depois, eu consigo entender. Que eu tinha que continuar, fosse com ou sem você.

Não levei todo esse tempo, mas foi ouvindo esse verso que percebi que tinha continuar, com ela voltando pra mim ou não.

Hoje, sem ela, eu entendi e continuo.

 

  • A sua falta quase me matou, hoje eu tenho tudo o que eu sempre quis.

Não, não é exagero dizer que a falta dela quase me matou. Posso parece dramático, que to usando figura de linguagem, mas como já disse, só Deus sabe o que senti.

Esse verso imagino que seja meu futuro, pois um dia terei tudo o que sempre quis. Mas o que quero?

Espero que daqui a dez anos já esteja com a mulher da minha vida, casado e com uma família linda. Um dia pensei que ela seria essa mulher, mas não foi. Então confio que depois de tudo que passei, terei um dia tudo o que eu sempre quis.

 

 

 

Gostaram da música? Espero que sim =)

Beijos.

Anúncios

Conselho

Eaí meninas, tudo bem?

Hoje vamos inaugurar a primeira tag desse blog: conselhos. Dei a ideia no grupo oficial no Face e pareceu boa, de início darei conselhos sobre namoros e relacionamentos (ou sobre o fim deles) mas podem perguntar sobre qualquer coisa, já que várias vezes dei minha opinião masculina no grupo do DDQ.

lais pico

Pra começar então, vamos ler a história de uma leitora:

“Bom, hoje foi o primeiro dia de aula. E ele estava lá, eu nem queria lembrar que ele existia, isso já me causou várias frustrações, afinal já fazem 6 anos que eu gosto dele.

Na verdade, sempre me questiono se eu realmente gosto dele. Até que ponto eu sei que é só uma atração? Me lembro até hoje como foi o nosso último beijo, foi bom, intenso, e na formatura da escola. Ele me agarrou, mas depois me senti usada como uma ” aposta ”. Será que eu fui fácil?

Enfim, na escola acho que sem querer eu trollei ele hoje. Eu nem sabia que ele iria pra escola, muito menos que tinha passado de ano… Eu vi ele chegando e vi uma garota que era minha amiga, logo que ela me viu ela foi me cumprimentar, e nós passamos por ele e eu fiz questão de ignorar ele.

Não sei se seria certo cumprimentar ele depois daquela foto que ele pagou de ” bonzão ” aonde no fundo a gente tava se beijando. Mas evitei, ele me olhou, eu percebi .

Depois na troca de aula, ele tava na metade do corredor e meu amigo no final. Novamente ele me viu,e e fui na direção do meu amigo, e ele olhou de novo, e de quebra ainda fiz questão de falar ” Oi,que saudade de você ! ”. E abracei meu amigo.

Não que eu seja afim do meu amigo, mas a gente tem intimidade pra se abraçar, mas nada além do que abraços simples de bons amigos. E eu jamais me envolveria com o meu amigo, por que ele namora a minha amiga.

Mas eu sei que a qualquer momento ele vai correr atrás. Mas e ai ? Foi certo o que eu fiz ? . Dizem que só um novo amor pra curar outro..mas né .”

L.P. 16 anos, Sorocaba – SP

 

 

Seis anos você gosta desse cara? É um bom tempo… Só você pode dizer se realmente gosta dele ou se é só atração. Esse beijo que vocês deram na formatura me parece ter significado muito mais pra você que pra ele, bem capaz de pra ele ter sido uma aposta e valer só como mais uma. Não diria que você foi “fácil”, pois não é de hoje que você é afim dele, mas espero mesmo que você “fosse” afim dele.

Como vocês vão se ver agora na escola e não tem jeito, acho melhor você ser educada e pelo menos cumprimentar ele, já que vocês não são estranhos um pro outro, e essa de ficar sem se falar só fica alimentando essa dúvida/sentimento que você tem.

O ideal agora é deixar o ano começar e ir se afastando dele, não dessa maneira brusca ao ponto de não se falarem, mas ir se afastando com o tempo, não andando com o mesmo grupo de amigos dele.

Mesmo que você goste dele, pelo jeito o contrário não é válido. Então deixa esse cara de lado.

Sobre o ditado “Só um amor pra curar outro amor”, eu gosto muito dele mas ainda não sei se é verdade.

Quanto terminei meu namoro (eu né?) achei que ficar com outras garotas seria uma solução pra esquecê-la, resolvia na hora, e teve uma que eu tinha uma “história” que ficar só me atrapalhou a vida e me fez ficar até pior.

Desde o fim, ainda não acho que estou 100% bem, estou 99%. Acredito que só vou ficar completo de novo quando encontrar não só um “outro” amor, mas sim “o” amor da minha vida.

 

 

 

E vocês, acham que L.P. tá certa? Tem algum conselho para ela? Deixe aqui nos comentários.

Precisa de algum conselho? Quer saber o que os homens pensam? Envie sua história para lucasdeoliveira.92@hotmail.com =)

Pra quem ainda não conhece, participe do grupo no Face (MNC) e curtam a página.

Beijos garotas, até a próxima 😉